Garantias elevadas dificultam o acesso de empresas a crédito do BNDES, aponta Fiesp

Excesso de exigências de documentação, cobrança de garantias muito elevadas e até juros considerados altos foram os principais obstáculos que dificultaram a vida das empresas no acesso ao crédito do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES). A conclusão é de estudo feito pela Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp) entre os meses de abril e maio obtido com exclusividade pelo Valor.

Apesar das dificuldades apontadas, grande parte das empresas de todos os portes pretende utilizar o crédito do BNDES nos próximos dois anos, diz o estudo. "Como a taxa básica de juros real brasileira é a mais elevada do mundo, o crédito do BNDES desempenha um papel fundamental para promoção do investimento e crescimento econômico", diz o texto.

O trabalho foi feito com base em entrevistas junto a 1.063 empresas industriais. Desse total, menos da metade (39%) tentou nos últimos dois anos obter financiamento junto ao banco estatal de fomento. Essa amostragem de 403 empresas foi a considerada para avaliar o acesso ao crédito na instituição. Os dados mostram que, nesse universo, 45% das empresas que tentaram não conseguiram aprovar seus projetos, mas 55% obtiveram.

"As justificativas mais comuns para a não aprovação do crédito do BNDES foram o excesso de exigências quanto a documentação e a falta de garantias ou exigências de garantias muito elevadas", diz o trabalho. As empresas que não obtiveram recursos apontaram que o banco alegou também que algumas linhas estariam fechadas e que bancos repassadores também justificavam falta de relacionamento do cliente com o banco.

No lado das empresas que conseguiram obter o financiamento, também houve queixas quanto ao nível de exigência de documentos e garantias. "Em segundo lugar, a dificuldade mais apontada pelas empresas que conseguiram aprovação do crédito do BNDES foi a taxa de juros (TJLP + spread) muito elevada. Somada às outras maiores dificuldades: redução no limite disponível para financiamento e prazos/carências inadequados, há evidências de que passados os obstáculos com documentações e garantias, os bancos tentam restringir o acesso ao crédito do BNDES sendo inflexíveis na negociação dos spreads, nos prazos do financiamento e mesmo reduzindo os limites disponíveis", diz a pesquisa.

Fonte: Valor Online